Cantinho Franciscano

Bem Vindo!

Você que agora visita este Blog, seja bem vindo (a); e desejamos paz e bem! Obrigado por esta breve visita, volte sempre a nos visitar. Que São Francisco vós abençoe. Ti cubras de graças paz saúde e felicidades. Amém!

Senhor, fazei-me instrumento de vossa paz.

Resposta viva para um mundo de hoje


Introdução
O livro I Fioretti, da literatura franciscana, constitui um florilégio, coletânea maravilhosa e inimitável de mais belos e significativos episódios da vida de São Francisco e alguns de seus Companheiros. A tradução italiana data do último quarto do século XIV. Os Fioretti, em Português, significam as Florinhas ou Florilégio.
No cap. 10º. da obra, existe um texto de graça original. O seguinte: “Um dia, voltando Francisco de orar no bosque vizinho do Convento da Porciúncula, Frei Masseo, estimado Companheiro seu, elegante, de grande santidade e orador de primeira, vai ao encontro de Francisco e pergunta-lhe direto: Por que a ti? Por que a ti? Por que a ti? Por que todo o mundo anda atrás de ti e toda a gente parece que deseja ver-te e ouvir–te e obedecer-te? (Cf. Fontes Franciscanas e Clarianas, p. 1505).
Proposição Hoje, celebrando em nosso Santuário e no mundo inteiro a Festa de São Francisco, depois da reverente Novena preparatória, também nós poderíamos perguntar: Por que vamos atrás dele? O que São Francisco tem a dizer, agora, e ensinar ao mundo de hoje, a cada um de nós?
Fale, São Francisco! Também queremos vê-lo e ouvi-lo, compreender e obedecer.

1º. O mundo de desvalores
Numa radiografia do mundo, hoje, fixamos uma série de desvalores:
*as pessoas julgam-se poderosas, onipotentes, por conquistas da ciência e da tecnologia;
*famílias, por outro lado, sentem-se desvalidas, com incompreensões, desavenças, fofocas e guerrinhas; vivem fechadas, matam-se no seu egoísmo;
*a juventude, por falta de sadia orientação, muita vez sente-se vazia, sem belos horizontes, desanimada, revoltada, alienada;
*a vida pública marca tremendas injustiças, insegurança, opressão, um já grotesco mensalão escandaloso, o descuido dos realmente pobres e excluídos; um beco sem saída, por incompetências e desonestidade de governos; internacionalmente, a violência, as mortes ocupam as manchetes desvairadas de cada dia; basta um olhar para a mídia;
*e – triste, muito triste! – a própria Religião fica largada pela infidelidade, pelo pecado que massacra a inocência, a pessoa humana in genere, a própria natureza.
E aí, Francisco, São Francisco, o que Você, o que o senhor tem a nos oferecer? Como superar o tremendo abismo, como redespertar o ânimo dos seus irmãos e irmãs?

2º. Os valores vividos e indicados por Francisco
São Francisco nos responde. Vejam: Eu cultivei, Vocês também precisam cultivar:
*sincera Fraternidade, sem ódio e inveja, de corações ternos, unidos, no serviço mútuo e generoso. Minha Regra: “Onde quer que Vocês se encontrarem, mostrem-se mutuamente familiares entre si. E com confiança um manifeste ao outro a sua necessidade, assim como uma Mãe ama e nutre c/ carinho o seu filho” (RB VI,9);
*simpática Cortesia, buscando respeito para com todos, equilíbrio, relacionamento puro. “Deus é cortês porque faz nascer o sol para todos, sem distinção” (Fioretti, 37);
*profundo Espírito de Oração. Unidos a Deus, nosso Pai e Mãe, estaremos certamente unidos a todos, como irmãos e irmãs, no permanente cuidado, no afeto leal, com olhar otimista e sentimentos de coragem para verdadeira transformação. E agora:
Conclusão * Rezemos de coração a São Francisco de Assis, nosso Irmão e Mestre,
a atualíssima Oração do Papa João Paulo II (Devocionário Franciscano, p.427).
- See more at: http://www.pvf.com.br/sao-francisco-de-assis.html#sthash.2ABkr49u.dpuf

Faça sua doação