Cantinho Franciscano

Bem Vindo!

Você que agora visita este Blog, seja bem vindo (a); e desejamos paz e bem! Obrigado por esta breve visita, volte sempre a nos visitar. Que São Francisco vós abençoe. Ti cubras de graças paz saúde e felicidades. Amém!

Senhor, fazei-me instrumento de vossa paz.

Vocação Franciscana Conventual


A vocação à vida religiosa franciscana é um modo especial de seguir Jesus Cristo nas pegadas de São Francisco de Assis. Para entendermos melhor este modo de seguir Jesus Cristo, vamos antes conhecer um pouco sobre quem foi Francisco de Assis e seu tempo. Espero que este texto provoque no seu coração a mesma inquietação que provocou em São Francisco de Assis e o torne cada vez mais fortalecido na sua vocação.
2.1. A cidade de Assis no tempo de Francisco
Assis é uma cidade situada no centro da Itália. Francisco viveu entre 1182-1226. Portanto estamos falando de um período da história chamado: Idade Média. Foi um tempo muito difícil para a Igreja e para o povo. Por esta época estava em transição o sistema feudal para as chamadas comunas (cidade). No sistema feudal quem mandava era o senhor feudal, dono de todo o feudo, ele morava num castelo bem protegido. Todos aqueles que moravam em suas propriedades, geralmente os camponeses que cultivavam a terra, juravam "vassalagem" ao senhor feudal, ou seja, quando houvesse guerra, eles eram obrigados a defenderem os seus senhores. No tempo em que viveu Francisco este sistema estava acabando e começava a surgir as "cidades". O povo, aos poucos deixou os campos e foi para as cidades formando os burgos onde se dedicava a outros afazeres como artesanatos, comércio, etc.. Aos poucos as cidades foram se tornando tão fortes que começaram a se expandir. E aí então vieram as guerras. Primeiro contra os senhores feudais e depois entre cidades e cidades. Formou-se na cidade uma nova classe social, a "burguesia" integrada pelos artesãos vendedores e os grandes comerciantes. Estes últimos, os comerciantes, alcançaram uma grande prosperidade econômica e por fins do século XII competiam com a nobreza em luxo e cultura.
Assis ainda hoje é conservada com suas características medievais. Ela está construída nas encostas do monte Subásio. Localiza-se no centro da Itália, na região chamada Úmbria. Era uma cidade rica em tradições de nobres cavaleiros.
2.2. Conversão de Francisco e os primeiros frades
Francisco nasceu provavelmente em setembro de 1182 na cidade de Assis, Itália. Ele veio a morrer nesta mesma cidade ao entardecer do dia 3 de outubro de 1226. Sua vida durou 44 anos. Era filho de Pedro Bernardone.
Jovem, Francisco viveu toda a transformação pela qual passou sua cidade e seu tempo. A instituição das "comunas", a queda do sistema feudal, as guerras, o surgimento da burguesia, etc. Alguns fatores do seu tempo irão marcar profundamente a sua vida e seu caráter. Ele não era um jovem diferente dos outros que havia em Assis. Gostavam de festas, bebidas, diversões, etc. tinha um grande desejo: o de se tornar um grande cavaleiro. Então foi para a guerra e tendo sido preso, Deus revelou a ele um outro caminho, um outro modo de ser grande: seguir Jesus Cristo.
Francisco ao ser libertado, voltou para Assis e iniciou uma caminhada totalmente voltada para Deus. Deixou tudo que possuía: dinheiro, casa, família, prestígios, etc., e foi seguir o Senhor que lhe chamava. Passou a viver em pobreza absoluta, a ponto de ser considerado por todo um louco. Mas alguns jovens perceberam que ali havia algo de diferente e de muito grande. Então se desfizeram de tudo o que possuíam e também foram seguir Jesus Cristo, a modo de Francisco. O primeiro deles foi Bernardo, depois Pedro Catani, Egídio, e muitos outros. Então foi preciso escrever uma regra de vida, para que todos pudessem seguir o Evangelho sem o perigo de errarem. Após escrevê-la, Francisco foi à Roma e o papa aprovou o seu estilo de vida, oficializando assim a Ordem dos Frades Menores.
No fim de sua vida, Francisco ficou muito doente. Morreu no dia 3 de outubro de 1226. Pouco antes de morrer disse aos frades: "eu fiz a minha parte, que o Cristo vos ensine a fazer a vossa".
2.3. O modo de vida Franciscana
Quem são os Franciscanos?
Os Franciscanos são pessoas que fizeram uma opção: deixar que Deus realize em suas vidas o seu plano de amor, e buscar viver o Evangelho como Francisco viveu.
A vida Religiosa Franciscana caracteriza-se por alguns aspectos particulares:
A vida de Fraternidade
• Frater vem do latim e significa irmão. O frade é aquele que busca viver em comunidade, formando uma família, sendo irmão de todos. Francisco viveu uma intensa relação de fraternidade com Cristo, o que fez dele um dom para os seus irmãos. E ele recomenda aos frades: "E sejam irmãos entre si".
A vida de Pobreza
• Francisco deixou tudo, riquezas, prestígios e até a própria família para seguir Jesus Cristo pobre. O Franciscano caracteriza-se pela sua doação total a Deus, desfazendo-se de tudo aquilo que possa distanciá-lo do seu Senhor. Sem nada de próprio, o frade é aquele que só tem uma tarefa: ser dom gratuito de Deus aos irmãos.
A vida de Obediência
• Deixando tudo, Francisco só quis saber de uma coisa: cumprir a vontade de Deus. E isto se deu imitando Cristo obediente. O frade Franciscano é aquele que renúncia todas as vontades pessoais, todos os seus quereres, e passa a querer somente uma única coisa: fazer a vontade de Deus.
A vida de Castidade
• São Francisco renunciou todas as paixões deste mundo para viver somente para uma paixão: Jesus Cristo. O Franciscano renuncia as paixões humanas para que, imitando Jesus Cristo, ele esteja inteiramente a serviço de seu Reino.
A vida de Minoridade
• Francisco quis viver entre os pobres, por isso se fez menor. O Franciscano é aquele que quer ser como Francisco, um menor entre os menores. Através de suas atitudes, o frade busca ser pequeno. O Frade Menor é um homem que procura estar junto aos menores e pobres e compromete-se com eles e com a promoção da justiça social.
A Vida de Oração
• São Francisco buscou viver uma intensa experiência de oração. Estava sempre em diálogo com Deus. O Frade Franciscano é aquele que procura estar sempre em comunhão e em diálogo com Deus contemplando as coisas do alto e tendo uma profunda vivência de oração. Isso, não somente na capela ou nos momentos de oração pessoal e comunitária, mas a cada dia, durante todo o dia.
Quem entra na vida Religiosa Franciscana não tem como objetivo primeiro ser sacerdote, ser padre. Tem, em primeiro lugar, a vontade de ser franciscano, de ser irmão, de ser frade. O ideal de vida dos Franciscanos é o mesmo para todos: seguir Jesus Cristo ao modo de Francisco de Assis. O que todos têm de comum é a consagração religiosa, de serviço a Deus e aos irmãos. Por isso, dentro da fraternidade não deve haver discriminação se este é padre e aquele irmão, pois antes de ser padre o franciscano tem como primeiro objetivo e compromisso ser irmão. Eles devem se ajudar mutuamente, animando-se nas dificuldades e convivendo fraternalmente. Os Franciscanos, no serviço à Igreja e as comunidades cristãs, prestam diferentes formas de serviços: trabalhando com o povo, catequizando, assistindo aos doentes, em movimentos populares, servindo nos trabalhos internos de sua comunidade religiosa, etc. Se o Franciscano assume o sacerdócio, ele também serve à Igreja na pregação, na administração dos sacramentos e no acompanhamento das comunidades cristãs em uma determinada diocese.
2.4. A família Franciscana
São Francisco fundou três Ordens religiosas:

1. Primeira Ordem, dos Frades
2. Segunda Ordem, das Clarissas
3. Terceira Ordem, os Leigos engajados - OFS
A Primeira Ordem, a dos frades, por sua vez dividiu-se em três grandes famílias: a Ordem dos Frades Menores Conventuais (OFM Conv), a Ordem dos Frades Menores Observantes (OFM Obs.), que mais tarde passam a chamarem-se apenas Frades Menores, ou popularmente Franciscanos, e a Ordem dos Frades Menores Capuchinhos (OFM Cap). Os três ramos juntos formam a grande família dos Frades Menores).
A Segunda Ordem, a das Damas Pobres ou Clarissas (OSC), por sua vez também dividiu-se em outros ramos. Mas na essência todas seguem o espírito de Santa Clara de Assis. Assim temos as Clarissas de diversos ramos e as Concepcionistas que também são Clarissas.
Apenas a terceira Ordem, a dos leigos engajados, não se dividiu. Eles continuaram desde sempre formando uma única ordem, a Ordem Franciscana Secular (OFS).
2.4.1. Quem são os Frades Menores Conventuais?
Os Franciscanos Conventuais, são a Ordem fundada por São Francisco de Assis em 1209, com o nome de Frades Menores. Com o tempo surgiram algumas divisões, que buscavam ser mais fiéis ao espírito originário. Destas divisões ficaram dois grandes ramos: os Conventuais e os Observantes. Os OFM Cap. surgiram mais tarde devido a outras divisões ocorridas.
Da riqueza e do carisma de São Francisco, começou a nascer uma das mais bem sucedidas formas concretas de viver o espírito franciscano, a conventualidade. No início eram chamados de Frades da Comunidade. Os frades viviam em conventos inseridos nas cidades e se dedicavam aos estudos, aos trabalhos apostólicos em igrejas chamadas conventuais e valorizavam intensamente a vida de fraternidade, característica da Ordem. Deste estilo de viver o franciscanismo é que surgiram os grandes conventos e as artísticas basílicas, como por exemplo: as de Santo Antônio de Pádua e de São Francisco de Assis, entre muitas outras.
Alguns frades não queriam viver em lugares fixos e defendiam a itinerância - franciscana. Estes logo se separaram dos Frades da Comunidade, formando um outro estilo de viver o carisma franciscano. Porém com o passar dos tempos, também foram assumindo lugares fixos, e hoje todos possuem grandes conventos e belíssimas igrejas, como por exemplo aqui no Brasil o convento e igreja de São Francisco, no Largo de São Francisco, em São Paulo, e o convento e igreja de Santo Antonio, no Rio de Janeiro, entre muitos outros.
Ser Franciscano Conventual é assumir o desafio de viver em comunidade, sendo irmão de todos os frades, buscando viver a fraternidade. Ter como compromisso a promoção da vida, num engajamento total com a causa dos mais necessitados.
2.4.2. O irmão Religioso e o Sacerdote
Como já falamos acima, o objetivo primeiro de quem quer ser Franciscano é de ser irmão. Porém, dentro da Ordem, o candidato pode escolher ficar como irmão religioso franciscano ou como religioso franciscano também sacerdote.
2.4.2.1. O irmão Religioso Franciscano
Ser religioso não implica necessariamente ser padre. A finalidade da vida religiosa como já vimos e a imitação de Jesus Cristo pela vivência dos votos. A vida religiosa franciscana é uma forma de o cristão se consagrar a Deus. O Irmão Religioso Franciscano é aquele que assumiu viver o Evangelho de Cristo nas pegadas de São Francisco, mas não como sacerdote. O campo de trabalho do irmão é muito vasto e há muitas possibilidades de atuação apostólica na Igreja. Os franciscanos têm diversas formas de atuação que não a paroquial. É um carisma dinâmico que permite as mais diversas atividades como modo ser servir ao Povo de Deus.
2.4.2.2. O Religioso Franciscano Sacerdote
Mais uma vez dizemos que ser padre não é o essencial da vida religiosa. O sacerdócio é assumido pelo religioso como forma de serviço à Igreja. O padre possui algumas funções que somente ele pode executar como por exemplo a administração dos sacramentos da confissão, da unção dos enfermos, a celebração da Santa Missa, a administração de uma comunidade paroquial, etc. Embora hoje, algumas de suas funções já podem ser assumidas por ministros leigos, o que também dá a oportunidade de o irmão atuar numa comunidade paroquial. O Religioso Franciscano Sacerdote deve se caracterizar por um jeito todo próprio do franciscano atuar no meio do povo, da Igreja.
2.4.3. O Carisma Franciscano
Viver a vida do Santo Evangelho, foi o carisma particular revelado pelo Senhor a Francisco de Assis, que durante toda a sua vida de penitência buscava familiaridade com Jesus através do Evangelho. Nele encontrou a própria pessoa de Deus-Homem.
A humildade da encarnação ensinou-lhe a grandeza do amor do Deus-Homem, que se dignou a tornar-se um de nós e quis colocar-se na condição dos mais pobres entre os pobres.
A imitação do pobre e humilde Senhor por parte de Francisco e descrita e sintetizada no próprio nome dado a Francisco a seus seguidores: "Frades Menores" chamados a serem tais no seu relacionamento com Deus, com os homens com o mundo e consigo mesmos. Que o Senhor te dê a paz!

Pastoral Vocacional Franciscana
Franciscanos Conventuais
Brasília-DF

Faça sua doação